Tag Archives: bebê

Tricô on the road

16 ago

Quinta-feira eu vou viajar, de carro, pelo interior, a trabalho. Devo levar uns 20 dias indo e vindo por aí fazendo o que eu tenho de fazer: fotografando, entrevistando, filmando e escrevendo.

Já pensando nas horas que terei na estrada, fiquei três dias consultando as “filas” de projetos que eu tenho para ver qual o melhor combinava com viagem. Tinha que ser algo simples; que não precisasse contar muito porque eu quero ver a paisagem; que não precisasse ficar medindo porque dividirei o carro com outras pessoas; que não precisasse de apetrechos além de fio e agulha, porque precisa ser prático e quando eu descer do carro não posso ficar me preocupando onde foi que deixei a agulha de espera; precisa ser longo, porque são 20 dias; e que não fosse chato, porque eu estou tricotando para me distrair do trabalho e não ter um trabalho a mais.

Simples.
Sem aumentos e diminuições, tranças, pontos na espera, pedaços e costuras.
Longo o suficiente.
Sem ser chato

Cachecol? É chato.
Gola? É curto/rápido.
A blusa Zen? Ave Maria! Só se fosse para eu perder a agulha de espera, os pontos e a cabeça.

Optei por uma manta de bebê, mais uma pro Saco.

Estava lendo o capítulo de fevereiro do Knitter’s Almanac da EZ (e agora todo dia eu cito alguma coisa que aprendi lá. Me aguente) e tem uma manta em tricô dupla face (Double Knitting). A EZ diz que, par ela, “although people think it’s fascinating, always seems to me a great waste of time”. SENSACIONAL! Eu adoro como ela samba na cara da humanidade jogando por terras as “verdades absolutas” do tricô =D

Mas depois ela reconhece que esta técnica tem suas vantagens, quatro ao todo, e a que mais me chamou atenção foi o fato da mantinha ficar dupla e, por isso, mais fofinha, podendo até ser usada como colchonete (dependendo do fio que você usou) para por os bebês no chão.

E aí eu já passei no armarinho pertinho do meu trabalho e comprei quatro novelos de Bebê Confort, da Cisne. Hoje à noite que faço as amostras e vejo no que dá. A receita será minha mesmo, baseado nas opiniões da EZ, mas diferente. Ela sugere dois fios grossos (worsted) e eu vou de fininhos (fingering). Bem, mando notícias em breve.

(É neste mesmo capítulo a EZ também acaba com o mito de que bebê só pode usar fio acrílico, mas depois eu falo sobre isso.)

Anúncios

Ninguém pediu…

8 ago

… mas eu disponibilizei a receita da manta da Juju lá no Tricoteiras:

www.tricoteiras.com/?p=3510

Quem quiser, também pode por na fila lá no Ravelry:

www.ravelry.com/patterns/library/juju-wants-to-play-baby-blanket

Divirta-se 🙂

Mais uma mantinha pronta

4 ago

Para tirar o atraso, essa Isaura lesada fez outra mantinha para os bebês da Veralu.

Usei três novelos de Sedificada (argh!), da Pingouin. Dois do rosa e um do roxo. Preferia que tivesse ficado numa cor só, mas não tinha novelos suficientes nem de um, nem do outros.

A receita é minha mesmo e em breve estará disponível no Tricoteiras. Ela encolhe um pouco na largura, mas eu gostei do resultado. 🙂

>> Esta manta no Ravelry

 

Dimensões: 64cm x 86cm

Detalhe do ponto

Juju aprovou 🙂

A Isaura mais lesada…

27 jul

…da Veralu apresenta FINALMENTE seu trabalho terminado

Outra mantinha Tree of Life Baby, receitinha grátis da Lion Brand, feita com três novelos de Sedificada da Pingouin (argh!) e agulha 6,5mm. A manta mesmo eu fiz em 10 dias (levou mais tempo porque fiz o Dalilah no meio tempo). Mas estou com os novelos desde novembro e estava enrolando… shame on me :-/

Essa manta vai para alguma criança atendida pelo Saco dos Bebês da Veralu. Eu a fiz  com fios doados por colaboradores. Quem quiser participar, doando fios ou mesmo peças prontas, é só ir lá no blog do Saco ver como proceder: www.sacodosbebesdaveralu.blogspot.com

>> Este trabalho no Ravelry

Essa foi a terceira vez que fiz essa receita e agora chega. Não faço mais nem por decreto presidencial.

Das três que fiz, a que mais gostei foi da mantinha do Artur, feita com o fio Harmonia da Aslan. O desenho ficou muito mais definido.

Outro baby kimono

5 abr

Há uns três anos, eu fiz esse kimono de bebê para dar de presente para a então minha chefa. A reeita, naquela época bombava nas listas. Como eu não tinha muita intimidade com as agulhas, e nunca tinha feito nada para bebês, gostei porque era muuuuuito simples de fazer.

E eis que agora repito a receita (que não posso postar aqui porque é paga e, para ser honesta, faz tanto tempo que tenho que já decorei e não sei de quem é. Me desculpem a leseira), para uma emergência. É que o Artur está querendo nascer 30 dias antes do tempo. A mãe dele, minha colega de trabalho, está internada desde domingo para ver se ele se acalma e fica mais um pouquinho. Mas, em dúvida das vias, achei melhor apressar as coisas. Já tinha a manta, agora vai o casaquinho.

Comecei no domingo e terminei na segunda. Questão de horas. Fiz com o Tweed (Aslan Trends), o que tinha sobrado do meu casaquinho sem fim, e agulha 5mm.

>> No Ravelry

Kimono